domingo, 25 de fevereiro de 2024

TJES afasta Juiz investigado por Assédio

 

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) publicou, nesta quinta-feira (22), um ato que oficializa novo afastamento do juiz Carlos Madeira Abad, da 2ª Vara da Infância e Juventude de Linhares, no Norte do Estado, do cargo, dessa vez, tendo como base denúncia apresentada pelo Ministério Público Estadual (MPES).

Na ação penal proposta pelo MPES e acolhida pelo Tribunal Pleno da Corte no último dia 1º, o magistrado, que virou réu no processo, é acusado de assediar sexualmente estagiárias do Fórum da cidade, no qual atuava como diretor à época dos fatos.

O processo tramita em segredo, mas a autoria da denúncia e a causa foram confirmadas pelo TJES.

Vale ressaltar que, em abril deste ano, o magistrado teve seu primeiro afastamento das funções determinado pela Corte.

Isso porque, além da denúncia acolhida pelo TJES no último dia 1°, ele já estava respondendo a um Processo Administrativo Disciplinar (PAD), no próprio Tribunal, em que é investigado pelas mesmas razões da ação apresentada pelo órgão ministerial.

O ato que determinava o afastamento do magistrado em função do PAD por suposto assédio sexual contra estagiárias foi publicado em 27 de abril deste ano.

Quando primeiro afastamento foi publicado, juiz estava de licença médica

No entanto, quando a decisão do afastamento do cargo em função da investigação administrativa aberta contra ele foi publicada, o magistrado já não estava atuando no Fórum de Linhares, isso porque, em dezembro de 2022, havia pedido licença médica de 90 dias, alegando problemas de saúde.

Quem está na direção do Fórum desde dezembro de 2022 é o juiz Samuel Miranda Gonçalves.

A sessão em que os desembargadores do Tribunal Pleno do TJES decidiram, de forma unânime, pelo novo afastamento do juiz com base na denúncia do MPES ocorreu em caráter privado. 

A relatoria do processo está sob responsabilidade da desembargadora Marianne Judice de Mattos, conforme indica o andamento processual disponibilizado no portal do TJES.

Mesmo afastado do cargo, o magistrado seguirá recebendo seus vencimentos.

De acordo com dados do Portal de Transparência do TJES, em maio, Carlos recebeu R$ 36.724,70 a título de salário.

Matéria relacionada

Cariacica + Perto de Você: diversos serviços de cidadania neste sábado (24)

Cariacica + Perto de Você: diversos serviços de cidadania neste sábado (24)

    A população de Porto Novo vai poder conferir diversos serviços de cidadania na 16ª edição do Cariacica + Perto de Você, que acontece neste sábado (24), no antigo

PL de Cachoeiro vai anunciar nome de pré candidato a Prefeitura na próxima 5° feira

PL de Cachoeiro vai anunciar nome de pré candidato a Prefeitura na próxima 5° feira

  Após os dias acelerados na cidade de Cachoeiro, onde o vereador Júnior Corrêa (PL) decidiu retirar seu nome da disputa, o PL agiu rápido e vem arquitetando seu palanque

Assembleia Legislativa do Espírito Santo celebra 150 da imigração italiana com exposição interativa

Assembleia Legislativa do Espírito Santo celebra 150 da imigração italiana com exposição interativa

  A Assembleia Legislativa do Espírito Santo inaugura no dia 21 de fevereiro a exposição "Camata - A Voz da Imigração Italiana", uma experiência única que homenageará o saudoso líder

As mãos de Ferraço no episódio Juninho Correa, será?

As mãos de Ferraço no episódio Juninho Correa, será?

  Fontes revelaram que o ex-prefeito e atual deputado estadual Theodorico Ferraço foi na desejada macieira do Partido Liberal cachoeirense (PL), pegou a bela maçã, poliu e a jogou no

Primeiro dia do Carnaval no Centro de Vitória reúne 100 mil pessoas

Primeiro dia do Carnaval no Centro de Vitória reúne 100 mil pessoas

  O início do Circuito da Folia na capital capixaba foi marcado pela presença de aproximadamente 100 mil foliões, celebrando o início do Carnaval. Uma iniciativa inédita da Prefeitura Municipal

Assembleia retoma sessões ordinárias com 32 projetos na ordem do dia

Assembleia retoma sessões ordinárias com 32 projetos na ordem do dia

  A primeira sessão ordinária de 2024 da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (ALES) ocorre nesta terça-feira, 6 de fevereiro, às 15 horas. O presidente da casa de leis capixaba,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima