domingo, 25 de fevereiro de 2024

Agronegócios e serviços lideram crescimento do PIB no ES.

A economia do Espírito Santo fechou 2022 em saldo positivo, apresentando um crescimento de 1%. Apesar de ser um valor tímido, o crescimento foi alavancado pelos setores do agronegócio e de serviços. 

Parte deste resultado, segundo a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), se deve à instabilidade do mercado externo que freou o crescimento da economia capixaba.

O número é fruto da melhoria de alguns indicadores de nível estadual e nacional. Vale lembrar que a inflação e o desemprego caíram e o consumo das famílias aumentou.

Os dados fazem parte do Indicador de Atividade Econômica (IAE) da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), compilados pelo Observatório da Indústria, divulgados nesta quinta-feira (16), em coletiva de imprensa, na sede da entidade, em Vitória.

Na ocasião, também foram divulgados os resultados da produtividade do trabalho e do PIB per capita do ES em 2022.

Em meio a esse contexto, a agropecuária (7,1%) e o setor de serviços (5%) – que também inclui comércio e transportes -, cresceram ao longo 2022. Já a indústria geral, impactada pelas influências do mercado nacional e internacional, retraiu 9,7%.

De acordo com o IAE-Findes, todas as três atividades de serviços pesquisadas para o Estado cresceram ao longo do ano passado. Elas foram influenciadas pela continuidade no processo de retomada do setor, que teve início ainda em 2021. São elas: comércio (1,4%), transporte (2,6%) e demais atividades de serviços (6,5%).

Já na agropecuária, o crescimento de 7,1% foi impulsionado tanto pela agricultura (8,4%), com o aumento da produção das lavouras de café, arroz, milho e laranja, quanto pela pecuária (3,6%), com bons resultados na bovinocultura (leite e abate) e avicultura (ovos e abate).

Indústria

A indústria capixaba teve queda de 9,7% em 2022, na comparação com 2021. Apesar dos desafios enfrentados, o setor segue relevante e com boas perspectivas para os próximos anos.

Para a presidente da Findes, Cris Samorini, o fortalecimento da indústria de transformação é um ponto-chave nesse cenário. Cris aponta que a indústria do Espírito Santo vive um processo gradual de transformação.

“Por outro lado, de 2010 a 2020, a participação da indústria capixaba de transformação avançou 4,5 pontos percentuais no valor adicionado do setor, ao tempo em que a indústria extrativa reduzia. Além disso, quando olhamos para o futuro, teremos investimentos nesses setores como os do Parque das Baleias pela Petrobras e o início da produção de briquete verde pela Vale”, aponta Cris.

Vale ressaltar que entre 2006 e 2021, os empregos formais de setores com maior valor agregado aumentaram 18% na indústria capixaba. No campo da arrecadação, em termos reais, a indústria avançou de R$ 1,53 bilhão para R$ 2,76 bilhões em um intervalo de quatro anos (2017-2021), representando 17% de todo o ICMS do Espírito Santo de 2021.

“Além disso, até 2028, o ES receberá mais de R$ 36,4 bilhões em 289 projetos, sendo que oito em cada dez estão na indústria”, declarou a presidente. Os dados fazem parte da Bússola do Investimento da Findes.

Sobre o desempenho da indústria capixaba em 2022, a economista-chefe da Findes e gerente-executiva do Observatório da Indústria, Marília Silva, explica que o ano trouxe algumas adversidades para o setor.

“Esperava-se um processo de normalização das cadeias globais de suprimento, após dois anos de pandemia, além de expectativas quanto às mitigações da crise hidroenergética que aconteceu em 2021. Porém, o conflito na Ucrânia alterou as expectativas para o ano”, comenta a economista.

A queda que a indústria geral capixaba registrou deve-se ao desempenho da indústria extrativa e da indústria de transformação.

“Quando olhamos para a indústria extrativa vemos uma queda de 25,4%, que é explicada pela redução nas produções das duas atividades que compõem o setor no Estado: petróleo e gás natural (-35,2%) e pelotização do minério de ferro e outras atividades (-12,4%)”, explica Marília.

Enquanto isso, na indústria de transformação (-5,5%), apenas a fabricação de celulose, papel e produtos de papel foi positiva no ano, com alta de 6,5%.

As demais atividades apresentaram variações negativas:

– Fabricação de produtos de minerais não-metálicos (-11%)

– Fabricação de coque, de derivados do petróleo e de biocombustíveis (-8,1%)

– Metalurgia (-5,5%)

– Fabricação de produtos alimentícios (-4,9%)

Apesar do resultado negativo da indústria geral, a indústria da construção (5,2%) e o segmento de energia e saneamento (1,3%) do Estado tiveram desempenho positivo em 2022.

Matéria relacionada

Cariacica + Perto de Você: diversos serviços de cidadania neste sábado (24)

Cariacica + Perto de Você: diversos serviços de cidadania neste sábado (24)

    A população de Porto Novo vai poder conferir diversos serviços de cidadania na 16ª edição do Cariacica + Perto de Você, que acontece neste sábado (24), no antigo

PL de Cachoeiro vai anunciar nome de pré candidato a Prefeitura na próxima 5° feira

PL de Cachoeiro vai anunciar nome de pré candidato a Prefeitura na próxima 5° feira

  Após os dias acelerados na cidade de Cachoeiro, onde o vereador Júnior Corrêa (PL) decidiu retirar seu nome da disputa, o PL agiu rápido e vem arquitetando seu palanque

Assembleia Legislativa do Espírito Santo celebra 150 da imigração italiana com exposição interativa

Assembleia Legislativa do Espírito Santo celebra 150 da imigração italiana com exposição interativa

  A Assembleia Legislativa do Espírito Santo inaugura no dia 21 de fevereiro a exposição "Camata - A Voz da Imigração Italiana", uma experiência única que homenageará o saudoso líder

As mãos de Ferraço no episódio Juninho Correa, será?

As mãos de Ferraço no episódio Juninho Correa, será?

  Fontes revelaram que o ex-prefeito e atual deputado estadual Theodorico Ferraço foi na desejada macieira do Partido Liberal cachoeirense (PL), pegou a bela maçã, poliu e a jogou no

Primeiro dia do Carnaval no Centro de Vitória reúne 100 mil pessoas

Primeiro dia do Carnaval no Centro de Vitória reúne 100 mil pessoas

  O início do Circuito da Folia na capital capixaba foi marcado pela presença de aproximadamente 100 mil foliões, celebrando o início do Carnaval. Uma iniciativa inédita da Prefeitura Municipal

Assembleia retoma sessões ordinárias com 32 projetos na ordem do dia

Assembleia retoma sessões ordinárias com 32 projetos na ordem do dia

  A primeira sessão ordinária de 2024 da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (ALES) ocorre nesta terça-feira, 6 de fevereiro, às 15 horas. O presidente da casa de leis capixaba,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima