sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

Alagamento, inundação e queda de árvore: saiba se o seu seguro auto cobre danos causados pela chuva.

 

As fortes chuvas vistas nos últimos dias deixaram um rastro de destruição pelo país. Diferentes estados brasileiros registraram mortes e desaparecimentos, além de relatos de moradores que perderam móveis, eletrodomésticos e veículos por conta dos temporais.

Para o mercado segurador, o período é marcado por um aumento no volume de sinistros (casos em que ocorre um prejuízo ao bem segurado que esteja especificado na apólice) e de indenizações — principalmente no que diz respeito aos seguros de automóveis.

Mas alguns acidentes ou ocorrências podem não estar cobertos pelo seguro. Tudo depende do que o cliente contratou e de como o dano aconteceu.

Quais os tipos de cobertura existentes em um seguro automóvel?

O seguro automóvel é um tipo de proteção patrimonial, que pode ser contratada diretamente com uma seguradora, com uma corretora de seguros ou com um corretor registrado na Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Esse produto serve para proteger o carro segurado de eventuais prejuízos que possam acontecer no dia a dia, como uma colisão entre veículos ou casos de roubo, furto ou enchentes.

Existem vários tipos de cobertura que podem ser contratadas em um seguro automóvel. O seguro total (também conhecido pelo setor como seguro compreensivo) é a opção mais completa — e mais cara — oferecida pelo mercado.

Normalmente, essa opção costuma oferecer cobertura contra:

Colisão (perda total ou parcial);

Colisão com seguro contra terceiros;

Roubo e furto;

Desastres naturais; entre outros.

É a cobertura contra desastres naturais que costuma indenizar os segurados nos períodos de chuva. Ela pode incluir proteção contra danos causados por enchentes, chuvas de granizo, quedas de árvores ou muros e ventos fortes, por exemplo.

É preciso, no entanto, que o cliente esteja atento na hora da contratação do seguro para ter certeza de quais riscos e danos estão previstos na apólice.

“O mercado segurador cada vez mais tem os chamados produtos de entrada, que eventualmente têm algum tipo de restrição de cobertura, mas ajuda a resolver os problemas mais procurados pelos clientes”, disse o diretor de automóvel da Porto Seguro, Jaime Soares.

“O preço do seguro às vezes fica muito barato porque vem com restrição de cobertura. Então é fundamental que o consumidor entenda qual oferta está recebendo”, acrescentou.

Os chamados seguros de entrada são produtos mais baratos, que possibilitam a personalização pelo cliente. Nesse caso, o segurado opta quais coberturas gostaria de ter em seu veículo e paga o preço proporcional.

Quais os danos normalmente cobertos pela apólice?

Os danos que podem ser indenizados pela apólice dependem das coberturas compradas pelo cliente na hora da contratação do seguro.

São chamados de sinistros todos os acidentes ou ocorrências que estejam especificados na apólice. É nesse documento que estão registrados os direitos e obrigações do segurado e da seguradora, bem como as informações do seguro contratado, as coberturas e franquias.

Caso o seu carro fique preso em uma enchente devido às chuvas e sofra algum dano, por exemplo, é preciso que você tenha contratado a cobertura contra desastres naturais para que seu caso seja considerado um sinistro e você possa pedir indenização à seguradora.

Se o seu seguro só cobre casos de colisão entre veículos ou de roubo e furto, você pode ter que arcar com o prejuízo.

O cliente pode avisar a seguradora que houve um sinistro em até um ano da ocorrência. Depois desse prazo, o segurado perde o direito de indenização.

Além disso, há responsabilidade dos clientes em não gerar o chamado agravante de risco. Segundo a vice-presidente da comissão de seguro automóvel da Federação Nacional de Seguros Gerais (Fenseg), Keila Farias, agravar o risco é aumentar a probabilidade de ocorrência de dano no bem segurado.

“No caso de uma enchente, por exemplo, agravar o risco seria tentar passar com o carro em uma rua que está alagada e impedida para o trânsito”, exemplificou.

Nesses casos, ao tentar passar em uma rua alagada, que esteja com água na metade da altura do pneu para cima, o veículo tente a perder a aderência no asfalto, aumentando o risco de dano. Caso isso aconteça, o segurado corre o risco de ter que arcar com o prejuízo mesmo tendo contratado a cobertura contra enchentes e inundações.

“Se você tenta passar o carro por uma rua que esteja alagada, primeiro você está colocando em risco sua própria vida. E, se for comprovado [que o cliente tentou passar pela via alagada], a pessoa acaba perdendo a cobertura, já que forçou uma situação [de dano]”, afirmou Soares, da Porto.

Quanto custa um seguro automóvel?

O preço desse produto varia conforme a quantidade de coberturas contratadas na apólice – assim, quanto mais coberturas, mais caro tende a ficar o seguro. Além disso, esse custo também pode variar a depender

da idade e do gênero do condutor;

da região em que ele mora e trabalha;

do tipo de carro; entre outros condicionantes.

Na média de 2023, os preços do seguro de automóveis recuaram 12,5% em comparação ao ano anterior. Em relação a 2021, no entanto, o aumento foi de aproximadamente 5,7%. Os números são do Índice de Preços do Seguro de Automóvel (IPSA), elaborado pela TEx, plataforma de inteligência de dados.

De acordo com um levantamento feito pela Minuto Seguros, considerando dois dos veículos mais vendidos mensalmente entre 2021 e 2023 – o HB20 Sense e o Ônix Hatch – em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF) e Salvador (BA), os aumentos nos preços de seguro automóvel chegam aos três dígitos em algumas situações.

Como acionar o seguro auto em caso de sinistro?

A principal maneira de acionar o seguro do carro em caso de sinistro é contatando a seguradora por um de seus canais de comunicação. A forma mais comum é pelo telefone, disponibilizado no site oficial da seguradora ou na apólice.

Nos casos em que o carro fica preso em uma enchente, os especialistas orientam a redobrar a atenção e tentar encontrar um lugar seguro para abrigo.

“A principal orientação é evitar regiões de risco e picos de alagamento”, disse Farias, da Fenseg.

“Mas se foi inevitável e a situação acabou acontecendo, a pessoa precisa tentar sair do carro em segurança, e esperar baixar a água em um lugar seguro. Ele pode até tentar avisar a seguradora na hora, mas dificilmente será possível tirar o carro antes de a água baixar”, completou. “Depois é só esperar o guincho chegar.”

Matéria relacionada

Jogo entre Real Noroeste e Cuiabá pela Copa do Brasil é adiado por conta de fortes chuvas no ES.

Jogo entre Real Noroeste e Cuiabá pela Copa do Brasil é adiado por conta de fortes chuvas no ES.

  A partida entre Real Noroeste e Cuiabá, pela primeira fase da Copa do Brasil, prevista para a noite desta quarta-feira (21) foi adiada devido as condições do gramado do

Prefeitura abre processo seletivo para contratação de médicos residentes em Cariacica.

Prefeitura abre processo seletivo para contratação de médicos residentes em Cariacica.

  A Prefeitura de Cariacica abriu processo seletivo com quatro vagas para contratação de médicos residentes com salários que podem chegar a R$ 8.606. As inscrições podem ser feitas até

TSE cassa mandato de dois vereadores de Vila Velha.

TSE cassa mandato de dois vereadores de Vila Velha.

  O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, por unanimidade, pela cassação das chapas dos partidos PSDC, atual Democracia Cristã (DC), e do PTB, com a perda de mandatos

Praia de Itaparica recebe o Circuito Feminino de Beach Tennis Quatro Estações.

Praia de Itaparica recebe o Circuito Feminino de Beach Tennis Quatro Estações.

  As areias da Praia de Itaparica vão receber a 1ª etapa do Circuito Feminino de Beach Tennis Quatro Estações. O evento, que acontece neste sábado (24) e domingo (25),

Prefeitura de Vitória vai lançar concurso com 100 vagas para Guarda Municipal.

Prefeitura de Vitória vai lançar concurso com 100 vagas para Guarda Municipal.

  O ano de 2024 vai ser marcado por mais um avanço na segurança pública de Vitória. A Guarda Civil Municipal de Vitória ganhará um reforço no efetivo mediante a

Nova Venécia recebe o Botafogo-SP buscando vaga na 2ª fase da Copa do Brasil.

Nova Venécia recebe o Botafogo-SP buscando vaga na 2ª fase da Copa do Brasil.

  Com quase três anos de existência, o Nova Venécia participa pela segunda vez da Copa do Brasil e quer, mais uma vez, fazer história. Após avançar para a 2ª

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima