quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Banana está entre as culturas mais cultivadas no ES

 

Nem só de café vive a economia do Espírito Santo. A fruticultura é a terceira atividade da agropecuária capixaba com maior importância econômica, representando 11,07% do Valor Bruto da Produção Agropecuária, perdendo apenas para a cafeicultura (50,94%) e a produção animal (19,23%).

Entre as variedades de cultivo de frutas, podemos citar a banana, que teve o seu Dia Mundial celebrado nesta sexta-feira (22). A data foi estabelecida para promover a conscientização sobre a importância da banana como alimento, bem como para destacar o papel da fruta na nutrição, saúde, economia e comércio global.

No Espírito Santo, esse destaque não é diferente. A produção de banana é uma importante atividade econômica e social no Estado, gerando emprego e renda em 75 municípios produtores.

A história da banana no Brasil remonta ao período colonial, quando a fruta foi introduzida no País pelos colonizadores europeus. No Espírito Santo, a história da banana também começou durante o período colonial pelos portugueses, que trouxeram mudas e sementes da fruta.

Ao longo dos anos, o cultivo da banana expandiu-se pelo Estado, tornando-se uma das culturas agrícolas mais importantes e amplamente cultivadas, presente em 14.256 estabelecimentos agropecuários, dos quais 79% são de base familiar.

Em 2022, a área ocupada com banana foi de 28.595 hectares, um aumento de 33,93% em relação ao ano de 2012, e a produção aumentou 65,29%, saindo de 241.997 toneladas em 2012 para 399.989 em 2022.

A produtividade média também aumentou 23,41% nesse período, saindo de 11,3 toneladas por hectare em 2012 para 13,9 toneladas por hectare em 2022.

“A produção de banana tem contribuído significativamente para a economia do Espírito Santo, gerando empregos e impulsionando o setor agrícola regional. O valor da produção de banana em 2022 foi de R$ 686 milhões, que representou 2,83% de todo o Valor Bruto da Produção Agropecuária do Estado”, comentou o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli.

Em solo capixaba, a banana encontrou condições climáticas favoráveis, especialmente em regiões tropicais e subtropicais do Estado, que são adequadas para o cultivo da fruta, principalmente para as variedades banana-prata e banana-nanica, que são amplamente apreciadas e se adaptaram bem ao clima local.

Segundo o coordenador e extensionista do Incaper, Alciro Lamão Lazzarini, nós temos três grupos de banana cultivadas no Estado: banana-prata, banana-da-terra e Cavendish (banana-nanica).

“Dentro de cada grupo temos vários cultivares, mais de 10 espécies são cultivadas no Estado. Temos um polo sustentável com muitas variedades, o que fortalece o cultivo das espécies, dando sustentabilidade a esse polo”, pontuou Lazzarini.

Cerca de 75 municípios produziram banana em 2022. O município de Alfredo Chaves lidera essa lista com 44.800 toneladas (11,2%), seguido por Itaguaçu, com 36.070 toneladas (9,0%); Linhares, com 35.296 toneladas (8,8%); Iconha, com 34.320 toneladas (8,6%); e Laranja da Terra, com 27.000 (6,7%). Os outros 70 municípios produziram banana em menor escala.

Roberto Stefanon, produtor rural do município de Alfredo Chaves, é a terceira geração da família engajada no cultivo da cultura.

“Eu tinha 2 anos quando meu pai realizou o primeiro plantio com 600 pés (mudas) e continua até hoje. De lá para cá são 53 primaveras e a cultura de banana representa uma renda importante para nós. Agora, com a orientação do Incaper, trabalhamos na propriedade uma variedade chamada gurutuba (nome popular) que está deixando uma expectativa boa, pois está produzindo muito bem”, pontuou.

Ainda pela região, encontramos a propriedade do Sr. Darli Ardizzon. Lá, a cultura da banana representa a história de uma vida. “São mais de 50 anos de produção de onde tiramos o sustento de toda a nossa família”, comentou o produtor rural.

O Espírito Santo também comercializa banana no exterior. Em 2022, foram exportadas 1.464,8 toneladas, que geraram US$ 729.588 em valor para o Estado.

A banana capixaba chega em mais de 30 países, sendo a Argentina e o Uruguai os principais consumidores, com 55% e 44% das importações, respectivamente. Já nos primeiros 8 meses de 2023, o Estado exportou 532,6 toneladas, gerando divisas de US$ 290.690 dólares.

De acordo com os dados apresentados pela Gerência de Dados e Análises da Secretaria de Estado da Agricultura (GDN/Seag), atualmente, o Brasil é o 4º maior produtor de banana do mundo, com aproximadamente 5,44% da produção mundial, atrás apenas de Índia (26,38%), China (9,62%) e Indonésia (6,98%), de acordo com dados da FAO (Food and Agriculture Organization of the Unide Nations).

Em 2022, o Brasil produziu 6.854.222 toneladas da fruta, sendo o Espírito Santo o 8º maior Estado produtor, com 5,84% da produção nacional.

Matéria relacionada

Projeto oferece aulas gratuitas de basquete no Tartarugão, em Vila Velha.

Projeto oferece aulas gratuitas de basquete no Tartarugão, em Vila Velha.

  Devido ao sucesso do Núcleo Esportivo de Basquete, com grande aceitação da juventude canela verde, a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer da prefeitura de Vila Velha abriu novas

Banestes anuncia concurso com salário de até R$ 5.363.

Banestes anuncia concurso com salário de até R$ 5.363.

  O Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes) divulgou nesta segunda-feira (26) edital de concurso com 538 vagas. A seleção visa preencher cargos da carreira de analista, que exigem

Atletas de Cariacica brilham e colecionam vitórias no Grand Prix da Federação Capixaba de jiu-jítsu.

Atletas de Cariacica brilham e colecionam vitórias no Grand Prix da Federação Capixaba de jiu-jítsu.

  O Espírito Santo inteiro estava com os olhos voltados para Cariacica com a realização do Grand Prix da Federação Capixaba de Jiu-jítsu Esportivo (FCJJE), que aconteceu neste domingo (25),

Semana começa com mais de 3 mil vagas de emprego no ES.

Semana começa com mais de 3 mil vagas de emprego no ES.

  Nesta segunda-feira (26), os Sines do Espírito Santo e também a Agência do Trabalhador de Cariacica, que são órgãos de intermediação de mão de obra, que fazem a ponte

Com gols de capixabas, Brasil é hexacampeão da Copa do Mundo de Beach Soccer.

Com gols de capixabas, Brasil é hexacampeão da Copa do Mundo de Beach Soccer.

  O Brasil conquistou neste domingo (25) o hexacampeonato da Copa do Mundo de Beach Soccer Fifa, ao vencer a Itália por 6 a 4 na final, em Dubai, nos

DOIS DIAS DE CARNAVAL.

DOIS DIAS DE CARNAVAL.

DOIS DIAS DE CARNAVAL Há coisas muito boas e diferentes nos dias atuais. Solteiros adultos, em geral os mais maduros (vamos colocar dessa forma), hoje se encontram por aplicativos de

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima